Curta seu grande dia!

Se você quer ter o melhor na sua festa casamento, ok… Invista em itens importantes, tais como: comida, bebida, fotografia e decoração. Também é importante saber delegar funções, mesmo que você tenha total domínio sobre determinado assunto do que a comemoração terá.

O Espaço Ágappe é um ambiente agradável mesmo quando está mais vazio. Mesmo assim não será preciso investir muito na produção. Para humanizar o ambiente, valorize o uso de plantas bonitas e boa iluminação. Troque os arranjos pobres e cheios de mato por ideais criativas e visualmente impactantes, como flores em jarros.

Gastar rios de dinheiro não é, necessariamente, garantia de uma festa magnífica. Existem noivos que gastam fortunas, mas ficam muito ansiosos e tensos durante a celebração que não conseguem curtir. Enquanto outros investem bem menos e passam esses momentos com corpo e alma, aproveitando cada segundo.

Porém, com o fim de ano chegando e a vontade de ver alguns zeros a mais na conta bancária… A expectativa precisa ser controlada. Para usar o extra nos preparativos do casamento é preciso se conter e evitar gastos desnecessários.

A melhor forma de usar o 13º no planejamento do casamento é não gastar no fim de ano. Janeiro e Fevereiro são meses de descontos entre os fornecedores. Este é o melhor período para aplicar o dinheiro.

Dezembro é um mês de muitas demandas e a indústria de casamentos está acelerada, o que transforma os primeiros meses do ano em um momento de desaquecimento.

No início do ano a agenda de eventos desacelera e a indústria oferece muitos descontos. Essa é a hora da oportunidade.

Quanto de comida e bebida na festa

Se quiserem que seja servido champanhe, prosecco ou espumante no buffet, podem descartar vinho branco.

Em festa com diferentes tipos de bebida, deve se servir cerveja (tendo de duas a quatro long necks, para cada pessoa, como base), prosecco ou champanhe (em média, uma garrafa para cada dois convidados), vinho tinto (uma garrafa para cada quatro pessoas), whisky (uma garrafa para cada dez pessoas), vodka (de oito a doze garrafas para duzentas pessoas) e refrigerante (900 ml por pessoa).

Coquetéis não devem pesar muito, só abrir o apetite para o que vem. De 15 a 20 canapés ou finger foods por pessoa, seguidos de batida.

Prato principal: no jantar ou almoço calcule cerca de 500 gramas de comida por pessoa. Mini porções: pode ter massas simples com molho ou recheadas e risotos. Calcule cerca de quatro mini porções por convidado. No caso de mini porções sobremesas ou doces, calcule uma por pessoa.

Em relação ao bolo, geralmente, apenas um terço dos convidados o experimenta. Calcule cerca de 60 gramas por convidado.

Já os famosos ‘doces bem-casados’ funcionam como uma lembrança da data especial. Eles costumam ser degustados no café da manhã do dia seguinte. Calcule três bem-casados para cada.

No espaço para eventos como esse, as mesas de café podem ser enfeitadas com pães de mel e mini cupcakes. Essas mesas são acessadas na saída da festa. Em geral, as pessoas já estão satisfeitas e não costumam degustar os doces na hora. Deve-se ter de três a cinco unidades por convidado.

Amor com açúcar – Doces finos para casamento

Uma bela mesa de doces, sem dúvidas, é a parte mais gostosa de uma festa de casamento, certo? Unir criatividade com açúcar sempre deu certo em grandes comemorações. Em uma cerimônia tão importante como a do casório, a idéia não seria diferente.

Hoje os buffets e as confeitarias estão cada vez mais especializados em preparar doces finos e sofisticados, dando um toque especial para a decoração feita no espaço para eventos escolhido pelo casal.

A variedade e os tipos de doces são tantos que fica difícil escolher; são centenas de sabores, recheios e formatos. Em algumas mesas de casamento, por exemplo, os docinhos chegam a ofuscar o bolo – que sempre foi o centro das atenções.

O destaque para 2013 são os “verrines”, pequenas porções de doces apreciados diretamente do potinho. Esses copinhos foram eleitos pelos noivos como o doce mais pedido nas cerimônias. Os recheios são diversos: brigadeiro, beijinho, maracujá, limão…

Os “macarons” – um doce de origem francesa, feito à base de clara de ovo, farinha e amêndoas, recheados com chocolate, pistache, frutas, etc. – também estão no topo das listas das festas, disputando posição direta com os famosos e tradicionais bem casados. Esses docinhos, geralmente, são servidos como lembrançinhas aos convidados.

Aqueles preparados com marshmallow, trufas ou cheios de crocância, também chamam a atenção. Uma dica importante é que 30% de quitutes sejam feitos com chocolate branco e 70% com chocolate ao leito e meio amargo. A variedade de sabores também não precisa ser enorme: bastam dois ou três.

Mas uma das grandes dúvidas dos noivos é em relação à quantidade de docinhos que serão encomendados. Alguns especialistas do ramo afirmam que a contagem deve ser feita com, no mínimo, oito docinhos por pessoa. Mas é preciso levar em conta o horário da festa, o local, a temática e qual será o perfil dos convidados.